2018: o ano que entrou para a história
  • 15 dez 2018

2018: o ano que entrou para a história

Meus Irmãos de São Paulo: 2018 foi um ano de lutas! Foram 365 dias de muitas realizações empreendidas pelo Grande Oriente de São Paulo (GOSP) e seus Obreiros. Digo a vocês que o ano foi de muito trabalho. Realizamos o primeiro encontro de lideranças empresariais maçônicas, fizemos uma série de seminário com cabeças pensantes da sociedade para estimular ideias para um Brasil mais justo e próspero, visitamos inúmeras Lojas da capital paulista e do interior, tivemos dezenas de encontros com reconhecidas lideranças maçônicas e autoridades da sociedade civil para trazer a Maçonaria de volta ao centro dos grandes debates. Sem falar nos encontros com Irmãos de Lojas por todo o Estado de São Paulo, que me trouxeram aprendizados valiosos e importantes.

 

Foi também um ano de muita luta pela independência de nosso potência e resgate de nossa dignidade. Mesmo diante das rasteiras vis recebidas ao longo desse ano, nos levantamos e estamos construindo, junto com o Legislativo e o Judiciário gospianos, um GOSP mais forte e mais fraterno. Quero agradecer a cada um dos Irmãos que estiveram conosco nessa luta por nossa potência e nos ofereceu apoio e palavras encorajadoras quando diante do autoritarismo e da truculência. Não iríamos tolerar que usurpassem nossa Ordem. Fomos à justiça não por busca de poder, mas para termos o que era um direito nosso, nossa independência e autonomia. Vencemos em todas as instâncias jurídicas tendo que lidar com o diz-que-me-diz mesquinho promovido pelo lado que perdeu. Fomos decidir democraticamente no nosso legislativo e a maioria optou pela desfederalização. Venceu a democracia e perdeu o autoritarismo. Venceu a vontade do povo gospiano, que agora pode caminhar por aí com orgulho de pertencer ao Grande Oriente de São Paulo, uma potência com história e feitos!

 

Merecemos ou não, após todos esses desafios vencidos bravamente, um Ano-Novo? Como escreveu o poeta Carlos Drummond de Andrade, para ganharmos um Ano Novo que mereça este nome, temos de merecê-lo. E nós, do GOSP, merecemos e muito um novo ano repleto de novidades. É dentro de nós, escreveu o poeta, que o Ano Novo cochila e espera desde sempre. Posso dizer com grande orgulho, meus Irmãos, que não cochilamos em 2018 e merecemos um 2019 cheio de fraternidade e realizações pulsando em nosso peito. Ao escrever estas simples palavras, meu coração se enche de alegria diante de todas as manifestações de gentileza com a qual sou recebido em todos os lugares por onde passo. A sala do Grão-Mestrado permanece aberta para os Irmãos de ideias e projetos para tornar nosso GOSP cada vez mais forte. Pode contar comigo para fazermos uma Maçonaria cada vez mais fraterna. Feliz Ano Novo a todos!

 

Artigo publicado na Edição 27 da Revista Luzes