O valor da Irmandade
  • 04 nov 2019

O valor da Irmandade

Quando ingressei na Maçonaria, há mais de três décadas, me senti acolhido desde o início. Foi a sensação agradável de ter encontrado homens corretos que compartilhavam dos mesmos valores que eu. E, dali em diante, o significado de Irmão ganhou uma dimensão espiritual: eu estava junto a pessoas que buscavam o despertar moral sem deixar de lado o cultivo de valores como fraternidade, igualdade e solidariedade. Aprendi muito com todos os Irmãos, de todas as idades e jeitos, que encontrei ao longo do caminho e a todos sou muito grato. Ouvi mais do que falei; aprendi mais do que ensinei; e sigo hoje, já na maturidade, nessa toada, de procurar servir aos Irmãos que hoje são eleitos para o GOSP..

Nessa caminhada, a fé é essencial. Os estudos são importantes, mas a fé nos coloca numa dimensão de realização ilimitada. Se algo parece não andar no plano da razão, se as coisas parecem não ter solução, é na fé, nesse reduto que não pode ser descrito realmente e que não se restringe ao nosso mundo controlável e limitado, onde tudo é possível. O teólogo suíço Hans Küng, de 91 anos de idade, nos recorda que a fé seria apenas metade da coisa se tratasse apenas de nossa compreensão e razão, e não de todo o nosso ser, incluindo nossos corações.

É na relação de amizade com nossos Irmãos que se encontra nosso coração. Se nos doamos pela metade, estamos doando a eles apenas metade de nós. Mas, se nos doamos verdadeiramente a ele em um processo que envolve escuta, orientação confiável, parceria e apoio nos seus talentos, estamos oferecendo a este Irmão nosso coração que se alegra pelo seu florescimento.

É com base nessa relação que podemos ficar permanentemente sintonizados com os valores que juramos seguir. A Maçonaria nos dá oportunidades de relacionamentos que nunca teriam acontecido de outra forma. As amizades maçônicas nos nutrem para realizarmos o trabalho para o qual fomos eleitos. E aqui não há trabalho de um que seja menor e maior do que o outro. A pedra que serve para sustentar um prédio, em cima ou embaixo, é feita do mesmo material.

A amizade nos catapulta para o caminho da humanização, onde devemos aprender a amar essencialmente livres de toda rivalidade e indiferença. É nesse encontro de rostos, de histórias, de partilha de tempo e sonhos, de escuta e silêncio, que podemos desfrutar da verdadeira Irmandade dentro da Maçonaria.