Nada sufocará o nosso espírito
  • 22 maio 2019

Nada sufocará o nosso espírito

 

Meus Irmãos do GOSP: a cada dia que passa, sinto-me regozijado por ver o entusiasmo de todos os Irmãos, em nosso Grande Oriente de São Paulo, pela vitalidade do trabalho maçônico com que se vai, pouco a pouco, acrescentando qualidades e virtudes a essa Sublime Instituição à qual honrosamente todos pertencemos. Tem havido, dia após dia, uma tomada de consciência em todas as Lojas de que a nossa Jurisdição tem superado seus desafios correntes com sabedoria e prudência esculpidas em nossos espíritos, fruto do trabalho contagiante e ativo de todo o Grão-Mestrado, de suas Grandes Secretarias e todos os Obreiros do GOSP. Como fruto desse honroso trabalho, novas Lojas têm sido fundadas em nosso Oriente, ao mesmo tempo em que novos Irmãos, de condutas e intelectos irretocáveis, têm se juntado às nossas combativas fileiras.

 

Esse sólido crescimento do GOSP se consolida num momento em que temos visto vários movimentos, realizados por alguns, para tentar sufocar e minar a liberdade do nosso Grande Oriente, instalando a cizânia e a dúvida entre nós. Não temam. Com a inteligência e a elegância de espírito dos nossos Obreiros, prosseguimos nos defendendo com sabedoria e lucidez diante do desequilíbrio desses que, lamentavelmente, seguem cativos de uma mente manchada pela ignorância. “Ser tolo é querer menos do que o correto e ser perverso é querer menos do que o bom”, escreveu o rabino Nilton Bonder no livro A Alma Imoral. Não abrimos mão, no GOSP, de sermos corretos e bons. Garanto, meus Irmãos: nenhum desses movimentos irá calar ou sufocar nosso espírito de liberdade por uma Maçonaria virtuosa e indivisível.

 

Aspiro, como Grão-Mestre que estou e cristão que sou, que as palavras de Voltaire, quando escreveu sua Prece a Deus no final de sua clássica obra Tratado sobre a Tolerância, possam guiar as mentes e corações de todos os Maçons: “Que todos os homens possam recordar que são irmãos!”. Que continuemos, em nossas fileiras no GOSP, vigilantes na defesa da Liberdade e que trabalhemos com constância e sem cessar pelo bem da humanidade. Mas, na hora da batalha e da ação contra o obscurantismo, caminharemos sempre lado a lado com os corações ancorados no bem e as almas fortes junto dos Irmãos libertos das vaidades e que desejam essa Maçonaria virtuosa e indivisível.

 

Clique aqui a Edição 31 da Revista Luzes