ARTIGO: “PRECISA-SE DE OBREIROS ÚTEIS E DEDICADOS”

A+ = A-

ARTIGO: “PRECISA-SE DE OBREIROS ÚTEIS E DEDICADOS”

Nos últimos dias, todos estamos muito focados no acompanhamento das questões políticas de alta importância para o futuro de nosso País, entretanto a vida continua e não podemos deixar de participar e colaborar com o bem estar da Pátria em outros campos, como o da Saúde, por exemplo.

Indiferente ao agito das ruas e em especial de Brasília, o mosquito Aedes Aegypti permanece como grande ameaça à nossa saúde pública.

Temos responsabilidade perante a sociedade e devemos ocupar os espaços exercendo liderança social dentro de nossas esferas de atuação.

No momento, grande parte de nós está polarizada nos problemas políticos, mas também temos o dever de exercer esta liderança, numa atitude ativa diante dos problemas sociais.

Neste caso, convidamos os Irmãos da Jurisdição para atuar na prática em favor do bem comum.

Podemos participar ativamente como voluntários nas ações de mobilização e combate ao vetor (Aedes aegypti) transmissor das doenças dengue, chikungunya e zika em cumprimento ao Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia.

Estão sendo estruturados a nível municipal, Comitês Municipais, denominados Salas Municipais de Comando e Controle (SMCC), com a participação de todas as Secretarias Municipais, Defesa Civil Municipal, Instituições não-governamentais e população em geral, e com a coordenação do Gabinete do Prefeito.

Em São José dos Campos, eu me voluntariei para participar deste Comitê.

Seria de todo desejável que nossos Irmãos do GOSP, na medida de sua disponibilidade, pudessem dedicar parte do seu tempo para esta atividade, colaborando para o bem estar de suas respectivas comunidades, conforme ensinamento da doutrina maçônica.

Estas “salas” terão as seguintes atribuições:
– Planejar a execução das ações de mobilização e de combate ao mosquito em seu município;
– Mobilizar pessoal, insumos, equipamentos e logística para a intensificação da campanha de combate ao mosquito;
– Coordenar, monitorar e supervisionar a execução das ações de mobilização e combate ao mosquito em seu município;
– Intensificar as ações de combate ao vetor;
– Gerenciar os estoques de adulticidas e larvicidas;
– Informar à sala Estadual de Coordenação e Controle as necessidades logísticas para o pronto cumprimento da mobilização e combate ao mosquito;
– Realizar os levantamentos de dados para os indicadores;
– Consolidar dados e informações sobre a intensificação da campanha de combate ao mosquito;
– Remeter dados às Salas de Coordenação e Controle;
– Integrar as equipes de agentes de endemias e comunitários de saúde nas atividades de mobilização e combate ao mosquito;
– Engajar as equipes de saúde para conscientização e orientação da população;
– Envolver professores e alunos das instituições de ensino nas atividades de conscientização e orientação da população;
– Envolver o Ministério Público e o poder Judiciário na intensificação da campanha;
– Incentivar a participação da sociedade civil organizada;
– Conscientizar a sociedade sobre a importância da atuação de cada cidadão nos cuidados preventivos necessários para evitar a proliferação do mosquito nos ambientes;
– Avaliar resultados da intensificação da campanha para orientar a continuidade das ações.

Acredito que se este assunto tiver uma divulgação ampla, certamente teremos muitos Irmãos participando.

Trata-se de uma grande oportunidade para “nos infiltrarmos” na sociedade, colaborando ativamente e disseminando os princípios Maçônicos, tão necessários para o renascimento de nosso País.

Grande e fraternal abraço!

Artigo do Poderoso Irmão Flávio Gottardo de Oliveira
Secretário Estadual de Políticas Públicas
GOSP

FlavioGotardo