Que comecem os trabalhos
  • 03 mar 2019

Que comecem os trabalhos

Meus Irmãos de São Paulo: começamos 2019 com nossas energias renovadas e com toda a equipe de trabalho e de Grandes Secretários do GOSP com a mão na massa! Já antes da volta do recesso realizamos a primeira reunião com todos os Grandes Secretários presentes para definirmos as metas para 2019. Posso garantir: este ano, o GOSP mostrará ainda mais sua pujança enquanto Potência.

 

Me permitam, Irmãos, compartilhar aqui uma breve reflexão: depois de celebrarmos nossa independência, o momento agora é de fortalecermos cada vez mais nossa união. Conclamo, humildemente, a todos os obreiros do nosso Grande Oriente a se juntar a esse sentimento de união em torno da nossa posição de independência conquistada ano passado. Infelizmente, meus Irmãos, os opositores têm nos incomodado e, incansável e tristemente, insistem ainda em nos atacar com a criação de narrativas que não correspondem à realidade.

 

Como disse nosso Irmão jurista e diplomata Rui Barbosa em um de seus grandiosos discursos parlamentares: “A injustiça, Senhores, desanima o trabalho, a honestidade, o bem; cresta em flor os espíritos dos moços, semeia no coração das gerações que vêm nascendo a semente da podridão, habitua os homens a não acreditar senão na estrela, na fortuna, no acaso, na loteria da sorte, promove a desonestidade, promove a venalidade, promove a relaxação, insufla a cortesania, a baixeza, sob todas as suas formas.” Tristes tempos estes de degenerescência dos sagrados valores maçônicos que estamos vivendo.

 

Mas não fiquemos atolados na tristeza e no coitadismo; o momento agora, como disse, é de união e de força para mostrarmos a robustez de nosso GOSP e do nosso caráter. Como disse nosso poeta Gonçalves Dias, viver é lutar. E de lutar, meus Irmãos, nós somos entendidos porque temos em nossas fileiras homens honrados, livres e de bons costumes. Enquanto uns grassam pelas inverdades, nós trabalhamos pela verdade; enquanto alguns teimam em prejudicar a vida alheia, nós temos que acordar todos os dias pensando: como hoje posso beneficiar meus Irmãos e trabalhar por uma sociedade mais justa e fraterna?

 

Posso dizer por mim, meus Irmãos, que o que a nossa geração de maçons tem que deixar de herança para os maçons mais jovens é o gosto e o cultivo pelo zelo incondicional das virtudes maçônicas e da absoluta ética e integridade entre suas ações e a de seus obreiros. São esses os valores que guiam o nosso GOSP.

 

Sereníssimo Irmão Kamel Aref Saab

Grão-Mestre do Grande Oriente de São Paulo (GOSP)

Artigo publicado na Edição 28 da Revista Luzes