Um Palácio de saltar aos olhos
  • 20 jun 2019

Um Palácio de saltar aos olhos

Queridos Irmãos do Grande Oriente de São Paulo: quero fazer um convite diferente. Convido a você, Obreiro das Lojas da capital ou do interior, a dar um pulo no número 457 da Rua Joaquim no bairro da Liberdade. É por detrás dos tapumes azuis que, meus Irmãos, nosso sonho coletivo está ganhando vida, por detrás dos tapumes metálicos azuis, a nossa futura sede do GOSP, que será o prédio mais moderno da Maçonaria em toda a América Latina. Você pode conferir com seus próprios olhos o árduo trabalho que está sendo realizado por vocês e por toda a administração gospiana na concretização da futura casa da nação gospiana, que será a casa de todos os Obreiros que amam a Verdade, a Justiça e a Liberdade.

Deve-se ao rápido andamento das obras a confiança que o Grão-Mestrado do GOSP e seus auxiliares tem inspirado às Lojas e o povo maçônico, fruto da honestidade, retidão e trabalho profícuo que lhe são característicos. Ressalto os sentimentos de altruísmo e solidariedade que estão presentes em todos os Irmãos e Lojas que tenho visto em nossa jurisdição, assim como aos representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário do GOSP que acompanham, de maneira zelosa e ativamente, o andamento de nosso futuro Palácio Maçônico. E reforço o comprometimento de toda a Executiva do GOSP, incansáveis no planejamento e realização das obras com controlada aplicação dos metais em sua execução.

Graças a essa cooperação conjunta, a esse esforço harmonioso entre os Três Poderes do GOSP, irmanados nesta compreensão que envolve mútuas responsabilidades, ergue-se a cada dia no coração do centro histórico nosso Edifício Sede, onde todos os Obreiros do GOSP irão encontrar o ambiente propício para praticar e zelar pelos princípios inegociáveis da Maçonaria. Com firmeza e confiança, nossa futuro Palácio Maçônico ganha, paulatinamente, o céu da capital paulista como se quisesse abraçar avidamente o Grande Arquiteto do Universo. A construção da nova casa do Maçom Gospiano é a consagração dessa solidariedade maçônica, da compreensão mútua, do trabalho, da fé e da honestidade administrativa e, sobretudo, da fibra de seus Obreiros, sabedores de que este sonho é realidade. Não há nada impossível para os que se fortalecem com a união e que trabalham sob o signo do Bem, da Liberdade e do Amor.