A importância da FRAFEM, sua atuação na maçonaria

A paramaçônica é baseada nos ensinamentos bíblicos sobre a vida de Jó

Publicada por Gosp

Publicada em 09/02/2021

A Fraternidade Feminina é uma Associação Civil Paramaçônica Feminina não iniciática que anda lado a lado com o Grande Oriente de São Paulo, assim como as cunhadas que permanecem em conformidade com os Irmãos. O papel da Fraternidade transcende a ideia de ser apenas agremiação, pois além de ser uma instituição sem fins lucrativos ela visa e tem como fundamento a presença da mulher na Loja Maçônica, que fortalece a Fraternidade e conscientiza os Maçons, do seu papel na união, na educação e na ambiência cristã. Sua presença na Loja a torna mais alegre, pacífica e com maior integração.

 

A FRAFEM é composta por esposas, filhas, mães, irmãs, viúvas e outros familiares de Maçons. As filhas de maçons podem participar apenas ao completarem 21 anos, pois antes de chegarem a essa idade o Grande Oriente de São Paulo tem a Ordem Internacional das Filhas de Jó, esta Ordem é baseada nos ensinamentos Bíblicos sobre a vida de Jó, sua paciência perante os desafios e provações pelos quais teve de passar. Além disso, existem as Abelhinhas, que são meninas de 7 a 10 anos de idade que podem se tornar membros da Ordem, essa é uma forma de envolvê-las nas atividades sociais do Bethel antes que elas se tornem membros definitivos.

 

“Nós somos uma paramaçônica, ligadas diretamente ao Grão-Mestre. Possuímos liberdade para fazer os trabalhos, contudo quando existe algum evento que queremos realizar para não coincidir com os eventos do GOSP, nós alinhamos as agendas. É uma relação bem dinâmica.” conta a Presidente da Fraternidade Feminina, Valderez Ballouk. A representante é comprometida com a entidade há muitos anos e é a segunda vez que ocupa este cargo, ademais Valderez é mãe de dois filhos, esposa do Grão-Mestre, Benedito Marques Ballouk e enfermeira especializada em obstetrícia, todavia não exerce mais a profissão. 

 

Com a aproximação do centenário do GOSP, em nome da Fraternidade, a presidente reforçou às expectativas para o ilustre e notável acontecimento “Nós estamos bem animadas, tenho certeza de que será uma festa muito bonita e estamos trabalhando para fazer o melhor possível. 100 anos não é qualquer instituição que comemora, que chega a essa marca e com esse trabalho maravilhoso que os cunhados realizam. Dará tudo certo.”

 

A Ordem dispõe do espaço cedido e convida todas as lojas e cunhadas para conhecer o trabalho realizado pela Fraternidade, pois a união entre a paramaçônica e o Grande Oriente de São Paulo fortalece os vínculos e realizações das instituições.